Blog
Ufla Júnior

O que Fazer Quando a Empresa não dá Lucro?

3 de Abril de 2020 8:18

O que fazer quando a empresa não dá lucro?

Sua empresa aparenta estar vendendo bem, mas, mesmo assim, não sobra nada no final do mês? Este problema é mais comum do que se pode imaginar. Uma boa parte dos empresários não conseguem entender as razões pelas quais não conseguem obter lucro.

Não existe uma resposta simples para essa pergunta, mas pode-se afirmar que um dos maiores motivos é a falta de uma gestão financeira eficiente. Nesse caso, independente do esforço, seu negócio é incapaz de lucrar. Assim, a principal solução é organizar o financeiro. Ao ter uma organização financeira você coloca a casa em ordem.

Pensando nesse aspecto, separamos cinco dicas que podem ajudar a sua empresa atingir uma organização financeira eficiente:

 

  1. Não misture contas pessoais com contas da empresa

Essa dica parece óbvia, no entanto, misturar finanças pessoais e empresa é um erro muito comum, principalmente entre aqueles que possuem micro e pequenas empresas.

É com atitudes pequenas que a mistura de contas acontece. Começa geralmente na ilusão de que você pode pegar o dinheiro da empresa para pagar o aluguel de um imóvel, ou até mesmo colocar gasolina no seu carro. Aquelas quantias acabam não sendo repostas na conta da empresa e quando você se dá conta, ela já está no vermelho.

Portanto, não utilize o cartão ou conta da empresa para pagar despesas pessoais. Da mesma forma, não retire dinheiro do caixa com essa finalidade. O caixa da empresa e suas movimentações devem refletir exclusivamente as despesas e custos da empresa.

 

  1. Crie uma planilha de gastos diários

Uma planilha de gastos ajuda a manter o controle da vida financeira. Trata-se de um recurso que te dará uma maior visão sobre o que é viável fazer, ou não, com a vida financeira da sua empresa.

O primeiro passo é escolher a melhor ferramenta para executá-la. Nossa sugestão é o bom e velho Excel, que possui muitos recursos que são fáceis de manusear.

Após escolher a ferramenta a ser utilizada, é hora de colocar em prática! Os lançamentos financeiros devem ser feitos todos os dias. Retire um tempinho para jogar na planilha as operações que envolvam dinheiro. Anote cada centavo para que na hora de fazer a conciliação, o saldo da conta seja compatível com o que você lançou na planilha.

 

  1. Entenda o conceito de fluxo de caixa

Você sabe o que é fluxo de caixa? É um instrumento que permite acompanhar as movimentações financeiras através da relação entre entrada e saída de dinheiro num determinado período. O fluxo de caixa possui grande importância na hora de organizar as finanças.

Existem vários modelos na internet, inclusive sites como o Sebrae e ContaAzul disponibilizam ferramentas e planilhas gratuitamente. Mas, independentemente do modelo de planilha que você vai utilizar para fazer o fluxo de caixa, é importante conhecer os elementos simples que devem conter nessa planilha, que são:

 

  • Receita (tudo o que entra na sua empresa);
  • Custos Variáveis (tudo que está relacionado ao produto ou serviço que não possua um valor fixo todos os meses, ex. fornecedores, fretes, comissões de vendedores);
  • Despesas fixas (tudo o que você deve pagar todos os meses pelo mesmo valor como aluguel, contador, salários dos funcionários, etc.);
  • Margem de contribuição (será sempre o valor da receita diminuído pelos custos variáveis);
  • Lucro Operacional (Margem de contribuição – Despesas Fixas);
  • Investimentos (pagamento de anúncios, compra de equipamentos novos, etc);
  • Lucro não operacional (empréstimo bancário, distribuição de lucros entre os sócios);
  • Resultado Líquido (Lucro operacional – lucro não operacional).

 

  1. Não confunda faturamento com lucro

Após entender o fluxo de caixa, você deve ter percebido que faturamento não tem nada a ver com lucro. O lucro é o resultado que sobra do faturamento após serem descontadas todas as despesas do mesmo período. Tudo que foi gasto para chegar àquele faturamento deve ser subtraído de seu valor para chegar ao resultado do lucro.

Ou seja, uma empresa pode faturar muito por mês, mas não significa que ela possui essa quantia para gastar conforme a vontade dos proprietários. Portanto, não olhe para o saldo da conta pensando que você pode gastar o dinheiro. Uma empresa somente sobrevive se o seu faturamento for destinado primeiro ao pagamento de suas atividades operacionais e não operacionais.

 

  1. Tenha um planejamento financeiro para o caso de imprevistos

O planejamento financeiro nada mais é que a organização das finanças para a criação de um manto de proteção das necessidades da empresa. Ele irá ajudar o empresário a organizar o orçamento da empresa para um período seguinte.

Se a sua empresa parasse de faturar hoje, quanto tempo ela seria capaz de sobreviver? O ideal é que uma empresa sobreviva pelo menos por seis meses caso seu faturamento seja reduzido.

Através do planejamento é possível organizar as diretrizes e fazer cálculos para que a empresa cresça de maneira sustentável, se desviando das dificuldades financeiras. Afinal, imprevistos acontecem, portanto, é importante estar preparado.

Como vimos, a lucratividade está diretamente ligada aos gastos da empresa. Isso significa que é muito importante ter organização financeira para entender e controlar melhor cada gasto, e ter profissionais especialistas no setor é um grande auxílio para obter essa organização de forma correta. Caso não seja possível contratar uma pessoa fixa para a função, busque uma consultoria.

 

Victoria S Alexandre

Compartilhe este artigo